Ciência em Casa
Circuito em paralelo
Ciência em Casa

Material

      6 fios eléctricos isolados com crocodilos nas extremidades.
      2 suportes para lâmpadas.
      2 lâmpadas pequenas.
      2 pilhas de 4,5 V.
      Fio eléctrico isolado.
 

 
Vídeo:  download.avi (281 KB)





Fotos:  




Procedimento

     1. Une os pólos (+) e (-) das duas pilhas.

     2. Liga o crocodilo do fio (1) à união dos dois pólos (+) das duas pilhas.

     3. Une o outro crocodilo do fio (1) a dois crocodilos dos fios (2) e (3).

     4. Liga os crocodilos livres dos fios (2) e (3) a uma das ligações dos suportes (1) e(2).

     5. Coloca as lâmpadas nos suportes.

     6. Une a ligação restante de cada suporte aos fios (4) e (5) por intermédio de um dos seus crocodilos.

     7. Liga os crocodilos restantes dos fios (4) e (5) ao crocodilo do fio (6).

     8. Liga o crocodilo livre do fio (6) à união dos dois pólos (-) das duas pilhas. O que acontece? (se as lâmpadas não acenderem torna a montar o sistema)

     9. De seguida tira uma das lâmpadas. O que acontece?

     10. Coloca novamente a lâmpada que tiraste e retira a outra. O sistema fica igual?
 
O porquê?

Em contraste com o que acontecia para o circuito em série, se retirarmos uma lâmpada do suporte, a outra lâmpada não se apaga. Como no circuito em série, os electrões deslocam-se do pólo (+) para o pólo (-). Ao retirar a lâmpada de um dos suportes, os electrões não se deslocam nesse ramo do circuito. No entanto, isso não implica que o circuito fique fechado porque os electrões têm um percurso alternativo, ou seja, pelo outro ramo. Na analogia da auto-estrada entre as cidades A e B, o tráfego nesta só era impossível numa das suas vias, isto é, o tráfego entre as duas cidades permanecia.
Assim como no circuito em série, para este tipo de circuito existem várias regras para a quantificação da resistência, diferença de potencial e intensidade de corrente. A diferença de potencial é igual nas duas lâmpadas porque temos dois ramos independentes. O inverso da resistência total é igual à soma dos inversos das resistências localizadas no circuito (lâmpadas). No que diz respeito à intensidade de corrente, esta é igual à soma das intensidades de corrente que passam em cada um dos ramos.





Todos os direitos reservados. Copyright © 1999-2003 Ciência em Casa - Vasco Silva.
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem prévia autorização.
Por favor informe-me se houver algum problema no site.
As 5 melhores História do site Ligações interessantes Regras de segurança Contacto English version