Ciência em Casa
Bolas de sabão a flutuar
Ciência em Casa

Material

      Copo.
      Arame.
      Jarra grande e transparente.
 
Compostos

      Água.
      Detergente.
      Vinagre.
      Bicarbonato de sódio.
 
Vídeo:  
download1.avi   (97 KB)
download2.avi   (73 KB)
download3.avi (190 KB)






Fotos:  








Procedimento

     1. Faz um círculo com o arame. Vais utilizar esse círculo para fazeres bolas de sabão.

     2. Prepara uma solução de detergente e água para fazeres bolas de sabão. (deitar meio copo de detergente e meio copo de água)

     3. Deita três colheres de bicarbonato de sódio na jarra.

     4. Deita um copo de vinagre na jarra. ( o bicarbonato e vinagre vão começar a reagir logo de imediato, formando-se o dióxido de carbono)

     5. Depois da reacção cessar, faz bolas de sabão, tentando que estas entrem na jarra. ( não se deve fazer bolas de sabão directamente para a jarra, porque pode forçar-se o dióxido de carbono a sair)

     6. Quando a bola de sabão entrar na jarra, podes verificar que vai ficar suspensa.

     7. Podes então observar vários pormenores: O tamanho da bola altera-se? A bola fica suspensa para sempre? A sua posição varia com o decorrer do tempo?
 
O porquê?

Por que será que as bolas de sabão flutuam nesta experiência?

Praticamente todos nós já brincamos com bolas de sabão. Entretanto, poucas pessoas tiveram a grande oportunidade de as observar de perto. As bolas de sabão são tão frágeis e leves que facilmente são arrastadas por uma brisa, ou simplesmente, rebentam logo que tocam uma superfície.

Por serem muito leves, as bolas de sabão flutuam num gás ligeiramente mais denso do que o ar. Nesta experiência o gás incolor utilizado é o dióxido de carbono, produzido pela reacção do bicarbonato de sódio com o ácido acético (vinagre). O facto da densidade do dióxido de carbono ser superior à do ar faz com que este fique reservado no fundo da jarra. Quando as bolas de sabão, cheias de ar, entram em contacto com o dióxido de carbono, no fundo da jarra, ficam a flutuar neste. À medida que as bolas de sabão flutuam, o seu volume vai aumentando. Enquanto o seu volume vai aumentando, estas vão se tornando mais pesadas, afundando-se no dióxido de carbono. As bolas de sabão crescem porque o dióxido de carbono, que as rodeava, vai-se mover para o interior destas. O dióxido de carbono, por ser mais solúvel em água do que o ar, vai-se mover mais rapidamente para o interior da bola de sabão. Este facto é responsável pelo aumento do volume e peso da bola de sabão. Esta experiência é prova evidente de que o dióxido de carbono é mais denso e mais solúvel em água do que o ar.
 




As 5 melhores História do site Ligações interessantes Regras de segurança Contacto English version
Todos os direitos reservados. Copyright © 1999-2003 Ciência em Casa - Vasco Silva.
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem prévia autorização.
Por favor informe-me se houver algum problema no site.